Membros Participantes

Cadastre seu e-mail para receber novidades

terça-feira, março 05, 2013

2

MFJ-267

Cargas fantasmas não irradiantes refrigeradas a ar são ótimas, o problema é a demora para retornar à temperatura ambiente, ou seja, esfriar é uma tarefa morosa, que demora 4 vezes o tempo que levou para esquentar. Fique atento a este detalhe, independente da marca ou modelo de sua carga refrigerada a ar.
VIDE RESISTOR ESPECIAL ENCAPSULADO
Cargas profissionais normalmente são refrigeradas a óleo, como o Bird, mas os instrumentos Bird são analógicos passivos, e não ativos como o MFJ. (Hoje existe um acessório para leituras HOLD projetado para o Bird 43 vendido no Ebay, mas o assunto deste tópico é carga fantasma.) Neste caso específico, o analógico ativo MFJ 267 já vem pronto, e funciona melhor no modo SSB. Quanto a isso não há margem para discussão.
MFJ-267 - APROVEITANDO A MÃO DE OBRA,  SUBSTITUIMOS A LÂMPADA INCANDESCENTE DO DISPLAY E INSTALAMOS LED BRANCO AUTOBRILHO COM 1 RESISTOR DE 1K - marron/preto/vermelho
Não é difícil substituir a lâmpada!
Vide abaixo resultado:
MFJ-267
Como prevenção de um "possível futuro problema" de arrefecimento, resolvi publicar este post, a fim de nortear os companheiros que utilizam este instrumento (ou outro que seja parecido), para que saibam como proceder na instalação do cooler.
CIRCUITO ELETRÔNICO AMERITRON ORIGINAL MFJ-267
O MFJ-267 possui "wattímetro analógico eletrônico" Ameritron com leituras PEP HOLD e AVG rápido - alimentado, indispensável para aferição de transceptores. Adjacente a este recurso, o radio-operador ou técnico pode utilizar a carga fictícia de 50 Ω para sintonizar o equipamento.
Caso sua oficina tenha muito fluxo de serviço, sugiro que se preocupe com o arrefecimento do resistor principal, pois ele pode ficar vermelho e queimar, te deixando na mão. Por isso a instalação por dentro da estrutura do MFJ-267. Quanto maior o fluxo de ar em cima do resistor, mais rápido ele resfria.

OBSERVE O LOCAL DE LIGAÇÃO DO COOLER NA PLACA.
 O COOLER SERÁ ACIONADO SEMPRE QUE ACIONAR/LIGAR O MFJ-267
Você pode utilizar coolers do mesmo diâmetro dos utilizados em fontes de computador, pode até utilizar coolers com estilos diferentes que acendem, como o que utilizo, retirado de fonte Gamer para computador. O grande lance é encontrar o local correto da instalação, de forma que o produto - resistor - esteja protegido, e o cooler instalado não danifique a fiação do instrumento.
A vida útil da carga fantasma depende de bom arrefecimento.
Primeiro entenda que nos transmissores, a carga fantasma é um dispositivo usado para substituir as antenas durante testes e ajustes, e também para evitar emissões indesejáveis de radiação eletromagnética, bem como evitar danos ao equipamento transmissor. É impossível proceder com afinação/ajuste sem possuir uma carga fantasma. Além de ser instrumento obrigatório nas estações de radioamador.
Durante testes e ajustes, quando a carga fantasma é conectada no lugar da antena durante as transmissões, evita-se que o transmissor cause interferência eletromagnética com outros rádios transmissores/receptores, inclusive nele mesmo.
Se um transmissor é testado sem nenhum tipo de carga conectada, tal como uma antena ou carga fantasma, o equipamento poder ser danificado. Também, se um transmissor é ajustado sem nenhuma carga, ele terá um comportamento completamente inadequado, e assim os ajustes realizados estarão sempre incorretos. A carga fictícia simula uma antena perfeita.
OBSERVE QUE UTILIZEI ABRAÇADEIRAS PLÁSTICAS PARA FIXAÇÃO (3 AO TODO) NA PARTE DE BAIXO DA CARGA
Uma carga fantasma deverá ser uma resistência pura, ou seja, sem características indutivas ou capacitivas. O valor da resistência deverá ser o mesmo da impedância da antena e da linha de transmissão que é de 50 Ω (mais utilizado), e para manter o valor fiel de 50 Ω, deve se preocupar com a boa conservação deste instrumento respeitando seu arrefecimento.
OBSERVE A POSIÇÃO DO COOLER E AS ABRAÇADEIRAS
((•)) Ouça este post

2 comentários:

Luiz C. Pinheiro disse...

Lembro-me bem quando construí minha carga fantasma nos anos 80. Usei uma lata de NESCAU. Rebitei um conector UHF fêmea na tampa da lata e soldei o conjunto de resistências calculadas de modo a obter 50 Ohm como resistência total. Usei resistores de carbono (não use resistores de fio pois funcionam como bobinas em alta frequência). Pintei toda lata com tinta preta fosca. Com um pedaço de mármore, triturei até virar pó e depois peneirei de modo a conseguir um pó de mármore fino. Enchi a lata com o pó de mármore e coloquei a tampa para fechar a lata. Soldei a tampa com 3 pontos de solda e pintei a tampa com a mesma tinta. O pó de mármore serve para dissipar o calor gerado pelos resistores quando se aplica RF (os resistores ficam mergulhados no pó de mármore). Voce também pode fazer a sua. Visite o website abaixo para entender como fazer.

http://www.py5gg.net.br/como_construir_uma_carga_fantasm.htm

Abraços

Luiz C. Pinheiro
(PX4A0124)


Anônimo disse...

maneiro, vou fazer isso na minha 267
valeu alemao

cabeludo de londrina

Sem instrumentos, não adianta!

Sem instrumentos, não adianta!
clique na imagem

Postagem em destaque

Consertando e ajustando pastilhas de wattímetro Bird

"Para aqueles que acham que este instrumento é incorruptível", é bom saber que os wattímetros Bird usam elementos removíveis, cha...

→ TVi ↓

TVi é um dos problemas mais sérios que o radio-operador pode sofrer. Pensando nisso, aqui vai algumas dicas seguras sobre como evitar este problema.

1º Cabo: Tem gente que acha que é só soldar o fio no conector e está tudo certo. Ledo engano!

Antes de soldar o conector, certifique-se que a malha esteja totalmente prateada, brilhando. Caso não esteja, substitua o cabo, ele está oxidado. "É a ação do tempo".

2º Conector: Verifique a qualidade do conector no ato da compra, e caso seu conector esteja a anos sendo utilizado (ou guardado), passe uma lixa fina por dentro no local onde encaixa a malha. Não deve haver nenhum tipo de sujeira ou sinal de oxidação.

3º Conector fêmea do rádio: Utilize uma chave de estria tamanho 19 e aperte a porca. Mal contato é um problema sério. Verifique a solda interna após o reaperto.

4º Não utilize antena tipo 5/8 caseira entre prédios e condomínios que estejam em locais mais altos que sua estação à distâncias menores de 10 metros. Lembre-se que a antena 5/8 irradia em ângulo reto, e a antena de tv do vizinho pode ser aquele famoso "bombrill".

Escolha sempre antena 5/8 industrial. Se for caseira utilize 1/4 de onda, pois seu lóbulo de irradiação aponta a ionosfera, ao invés do horizonte, como no caso da 5/8.

5º Não abra o ALC do equipamento. O ALC libera espúrios. Ao abrir potência do equipamento mantenha a proteção ALC. Da mesma forma que fazemos em nosso laboratório. Isso é imprescindível. Abrir ou aumentar potência não tem nada a ver com liberar ALC. Isso é para incompetentes e palitadores. Se abrir a potência do equipamento lembre-se de deixar o ALC atuando.

6º Estacionária: Nunca se esqueça que estacionária baixa não tem nada a ver com ressonância. A antena pode estar com roe ótima em determinado local, mas ressonar lá na casa do...

7º Identificar o "plano terra": Plano terra não tem nada a ver com antena plano terra. Você deve saber onde é o plano terra de sua estação, e o mesmo não tem nada a ver com o solo. Descobrindo o plano terra, a partir dele você saberá qual é a altura ideal para sua antena. Respeitando esta regra, além do rendimento otimizado de sua Estação, jamais correrá riscos de TVi. Dúvidas?

Consulte-nos.

→ Power RF Aprenda ↓

Photobucket

Como saber a potência correta sem ser enganado?

Primeiro, pesquise sobre o DATASHEET do transistor do seu rádio, leia a respeito, verifique a potência máxima levando em consideração a voltagem do transistor. A base de cálculo é a fonte de alimentação, então o parâmetro é 13,8 volts.

Se apresenta 8A de consumo em amperímetro digital "com congelamento de pico máximo", basta multiplicar 13,8v por 8A e o resultado dividir por 2.66, eis a potência correta, que são 41,5 watts de envelope - PEP. Em miúdos, no assovio tem que dar 41,5 watts, e na modulação 60% por conta do péssimo modulador original, então restam quase 25 watts de modulação real. Viu porque não adianta palitar? Girar ou abrir posição de trimpot apenas gera mais calor, e calor é igual a perda. Quanto mais se aquece o transistor, mais fecha a entrada de gate quando aquecido, e por isso você precisa alterar alguns componentes na saída, porque eles impedem o rendimento da potência final (isso só serve para rádios PX).

Um rádio na atualidade - 2015 - original apresenta 20w PEP SSB em média, então você tem 13,8v X 4A de consumo, que é = 55.2w Dividido por 2.66 = 20,75w efetivos. Ou seja, fonte de 5A para esse rádio original toca com folga.

Rádios com upgrade apresentam consumo entre 12A e 16A "em média" para mais, então você tem 13,8v X 12A = 165,6W em calor (em perda) divididos por 2,66 = +- 60w que representa o % aproveitável, e em média máxima "para 13,8v". Com voltagens DC to DC na alimentação, essa potência pode ultrapassar os 100 watts aproveitáveis, mas não há área de dissipação, então não recomendo. A bem da verdade, eu literalmente pago para ver alguém conseguir reproduzir o sistema que patenteamos, DC to DC.

Se utilizar bateria de 12v, o consumo em amperagem é maior. Quanto maior a voltagem, menor consumo em amperagem, quanto menor voltagem, maior consumo em amperagem.

By: Lei de Ohm.

Medições fora deste parâmetro são equivocadas.

Fale comigo

→ Dica de Segurança

A vantagem do Rádio na estrada, além da possibilidade de fazer grandes amigos, é saber o que está acontecendo lá na frente. Um possível deslizamento, bloqueio de pista, uma possível blitz falsa, assaltos, áreas perigosas, carros suspeitos e acidentes. Na verdade, o operador da Faixa do Cidadão precisa de muita malícia, porque em todo lugar haverá maldade e oportunismo. Já houve caso de amigo que quase foi morto em emboscada armada através de convites feitos na própria faixa. Pessoas que se passaram por radio-operadsores o chamaram para tomar um café e o mesmo foi, sem maldade nenhuma, mas estavam na verdade de olho em sua carga de remédios, relata João, Estação Cachorro Louco (Juiz de Fora MG). Portanto amigos, é possível sim fazer do rádio um ambiente saudável e seguro, basta denunciar quaisquer irregularidades e ficar atentos a desvios de conduta. Aproveite e faça sua parte, seja cordeal, e não se misture com radio-operadores que desrespeitam a faixa utilizado linguajar de baixo calão. Em caso de problemas, procure um posto da Polícia Rodoviária Estadual/Federal.

Oferecimento:

PXJF YOUTUBEadio.com.br

→ WATTÍMETRO BIRD - SAIBA TUDO


AUTO/ INFRAÇÃO /MULTA /IMPEDIMENTO/ LICENCIAMENTO EM MINAS GERAIS